Tribo deixa de cometer assassinatos após Evangelho ser pregado pela primeira vez

O povo Yef era caracterizado por matar membros de outras aldeias, mas foram impactados quando ouviram histórias da Bíblia pela primeira vez.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DE GOD REPORTS

Hoje em dia, o relacionamento entre o povo Yef e outras aldeias é amigável. (Foto: The Seed Company)
Hoje em dia, o relacionamento entre o povo Yef e outras aldeias é amigável. (Foto: The Seed Company)

Desconhecidos até 1992, o povo Yef vive em uma ilha no sul da Ásia em cinco aldeias separadas por terreno acidentado. Seus homens eram caracterizados por serem caçadores de animais, mas também por serem cruéis assassinos de membros de outras aldeias.

A mudança aconteceu quando o Evangelho foi pregado pela primeira vez entre o povo Yef em 1994 através de missionários. “Antes, não confiávamos em Jesus. Nós seguíamos os espíritos malignos”, conta Matias, um ancião da aldeia. “Nós seguíamos os espíritos, adorávamos as árvores e a grande montanha — e matávamos os homens de outras aldeias”.

“Quando homens de outras aldeias vinham aqui, a gente pegava um arco e uma flecha e atirava neles, porque o espírito maligno estava nos controlando. A gente não pensava: ‘esse é o meu amigo’. A gente simplesmente pegava o arco para atirar e matá-los”, revela.

Hoje em dia, o relacionamento entre as aldeias é amigável. Embora a aldeia mais próxima esteja a dois dias de distância, caminhando a pé, as pessoas caminham atravessam a selva o tempo todo.

Sion, que tinha 15 anos quando o Evangelho foi pregado pela primeira vez nesta aldeia, lembra que os conflitos eram parte da rotina das pessoas de Yef. “Os espíritos malignos usavam as pessoas de Yef antes do Evangelho chegar aqui”, disse ele, agora com 38 anos, estudando para se tornar o primeiro pastor ordenado de Yef.

Agora, em vez buscar ver sangue em outras aldeias, o povo Yef viaja para compartilhar histórias bíblicas através de dispositivos em MP3, recebidos por missionários da organização The Seed Company que traduziram as Escrituras para a língua local.


O povo Yef viaja para compartilhar histórias bíblicas com outras aldeias. (Foto: The Seed Company)

O projeto de tradução chamado OneStory demorou quatro anos para ser concluído. O missionário Chase Reynolds, que iniciou o OneStory com Sion e outros dois tradutores em 2012, viu as histórias bíblicas terem um impacto imediato nas pessoas de Yef e em outras aldeias.

Ele lembra das palavras de um homem quando ouviu as histórias pela primeira vez: Meu coração era tão escuro, e essas palavras são como luz no meu coração”.

Com a tradução dessas histórias e do filme Jesus, além do caminho para o pastorado trilhado por Sion, a aldeia tem muito a amadurecer na jornada da fé cristã.

“Minha esperança é que as igrejas na área de Yef se baseiem no Evangelho e possam ministrar a seus próprios povos em sua própria língua”, disse Chase. “Espero que as igrejas cresçam até a maturidade e possam ministrar a si próprias”.

Comentários