Não temas: como o medo pode atrapalhar a nossa vida espiritual

 Uma mensagem recorrente na bíblia é “Não temas”. As situações da vida fogem do nosso controle e isso produz uma sensação de medo. Porém, é exatamente quando as coisas fogem do nosso controle é que elas podem ficar sobre o controle de Deus. E quando as coisas ficam sobre o controle de Deus podemos depender dele e descansar.

Os espias de Canaã tiveram medo

     Deus determinou que Moisés enviasse 12 espias à terra de Canaã. Foram escolhidos um de cada tribo israelita. No final eles produziram um relatório e esse relatório não foi nada otimista 

” E contaram-lhe, e disseram: Fomos à terra a que nos enviaste; e verdadeiramente mana leite e mel, e este é o seu fruto.

O povo, porém, que habita nessa terra é poderoso, e as cidades fortificadas e mui grandes; e também ali vimos os filhos de Anaque.” (Nm 13.27,28)

       Eles reconheceram que a terra manava leite e mel, porém eles prestaram atenção nos obstáculos: o povo que habitava na terra era poderoso e as cidades fortificadas e havia na terra filhos de Anaque, ou seja, filhos de gigantes.


        A reação do povo diante desse relatório foi murmurar contra Moisés:


  “E todos os filhos de Israel murmuraram contra Moisés e contra Arão; e toda a congregação lhes disse: quem dera tivéssemos morrido na terra do Egito! ou, mesmo neste deserto! E porque o Senhor nos traz a esta terra, para cairmos à espada e para que nossas mulheres e nossas crianças sejam por presa? não nos seria melhor voltarmos ao Egito?” (Nm 14.2,3)


         O medo demonstra incredulidade. Quando tememos as circunstâncias estamos dizendo que Deus é incapaz ou não é bom o bastante para reverter a situação. Apenas dois espias deram um relatório otimista da terra de Canaã, Calebe e Josué:


   “Se o Senhor se agradar de nós, então nos porá nesta terra, e no-la dará; terra que mana leite e mel. Tão somente não sejais rebeldes contra o Senhor, e não temais o povo desta terra, porquanto são eles nosso pão; retirou-se deles seu amparo, e o Senhor é conosco; não os temais.” (Nm 14.8,9)


        Calebe e Josué foram os únicos de toda a geração que atravessou o mar vermelho a entrarem na terra prometida.

     O exemplo de Neemias

     Talvez quem mais enfrentou situações que causavam medo foi Neemias na reconstrução dos muros de Jerusalém. Seus inimigos usaram essa arma para atrapalhá-lo, mas não prosperaram. Tobias, Sambalate e Gesém procuraram a todo custo impedir a reconstrução dos muros de Jerusalém. A primeira tática foi fingir que eram aliados de Neemias e solicitaram uma reunião com ele (Ne 6.2). Neemias, que possuía um discernimento espiritual impressionante, respondeu de forma catégórica “estou fazendo uma grande obra de modo que não poderei descer” (Ne 6.3). 

        Os inimigos, porém, não desistiram e enviaram mensageiros a Neemias por mais quatro vezes. Eles, então, mudaram a tática e procuraram amedrontá-lo. Primeiro, eles disseram que havia boatos de que Neemias estava reconstruindo os muros para benefício próprio para se tornar Rei de Israel. Além disso, Neemias teria posto profetas em Jerusalém para profetizar em favor dele e essas intenções de Neemias chegariam ao conhecimento do rei da Pérsia. Sutilmente, eles queriam que Neemias temesse e parasse a obra. (Ne 6.6,7).

        Neemias mais uma vez teve discernimento e compreendeu que nada daquelas coisas ditas por seus inimigos existiam tudo era invenção deles. “Porém, eu mandei dizer-lhe: de tudo o que dizes coisa nenhuma sucedeu, mas tu, do teu coração o inventas.” (Ne 6.8)

       A segunda tentativa foi usar um falso profeta para dizer a Neemias que de noite seus inimigos viriam matá-lo “E, entrando eu em casa de Semaías, filho de Delaías, o filho de Meetabel (o qual estava encerrado) disse ele: vamos juntamente à casa de Deus, ao meio do templo, e fechemos a porta do templo; porque virão matar-te; sim, de noite, virão matar-te.” (Ne 6.10)

        Neemias mais uma vez percebeu o engano. Semaías foi enviado por Tobias, Sambalate e Gesém para atemorizar Neemias e fazer com que ele entrasse no templo e pecasse. Neemias não era da classe sacerdotal havia lugares reservados no templo apenas aos sacerdotes quem entrasse nesses lugares cometeria um pecado grave. Os inimigos queriam atribuir a Neemias uma falta para acusá-lo (Ne 6.13)

       Todas essas tentativas não prosperaram e o muro foi construído em apenas 52 dias (Ne 6.15). Para os inimigos de Israel não havia outra alternativa a não ser reconhecer que Deus estava com o seu povo “E sucedeu que, ouvindo todos os nossos inimigos, todos os povos que havia ao redor de nós temeram e abateram-se muito a seus próprios olhos; porque reconheceram que o nosso Deus fizera esta obra.” (Ne 6.16).

Comentários