“Há muitos cristãos abraçando ‘causas nobres’, mas poucos pregando o Evangelho”, diz pastor

O pastor Francis Chan desafiou os cristãos que se escondem atrás de uma ‘causa nobre’ para deixar de confrontar as pessoas com o Evangelho.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO CHRISTIAN POST

Francis Chan tem 50 anos e lidera o ministério 'We Are Church' ('Somos Igreja'), nos EUA. (Imagem: Youtube)
Francis Chan tem 50 anos e lidera o ministério ‘We Are Church’ (‘Somos Igreja’), nos EUA. (Imagem: Youtube)

pastor Francis Chan está pedindo aos cristãos que eles aceitem desistir de suas próprias vontades para priorizar a vontade de Jesus e não comprometerem o Evangelho ao se esconderem atrás de “boas causas”.

Pregando no palco principal da Conferência ‘Awaken The Dawn’ (‘Despertar ao Alvorecer’) no último sábado à noite, para dezenas de milhares de pessoas reunidas de todos os 50 estados dos EUA, Chan encorajou os crentes a estarem dispostos a moldar suas vidas para servir a Cristo e a não deixar de ser ousado ou negociar valores para não soar “politicamente incorreto”.

“O que beneficia um homem se ele ganhar o mundo inteiro e perder a sua própria alma?”, perguntou Chan, parafraseando as Palavras de Jesus em Marcos 8:36. “Eu te prometo, se você tentar salvar sua vida, você vai perdê-la, mas você não vai se arrepender”.

Chan, que atualmente tem 50 anos, que lidera o ministério ‘We Are Church’ (‘Somos Igreja’), uma rede de igrejas domésticas com base na área da baía de San Francisco, mencionou que ele alcançou um ponto em sua vida no qual ele está se livrando de mais e mais coisas. E não há nenhum motivo em tentar ter tudo, ele disse, e proteger a vida de todas as formas possíveis de sofrimento.

“Vivemos num tempo em que os cristãos estão começando a mudar sua teologia porque estão envergonhados das palavras de Jesus Cristo, simplesmente porque elas não não são mais ‘populares”, continuou Chan. “Nós podemos ocupar nossas vidas com coisas boas que não são as coisas mais importantes, e eu sinto que há uma evasão no cristianismo de hoje”.

O pastor alertou que muitos cristãos estão dispostos a trabalhar por questões realmente nobres, como cuidar dos pobres, lutar contra o tráfico de seres humanos e combater o racismo e ele mesmo se incluiu como alguém que abraça estas causas e disse que todas estas são boas e importantes causas bíblicas.

“Mas só percebo que ao mesmo tempo, há muito poucas pessoas que realmente pregam o Evangelho”, disse ele. “E eu acho que sei por quê”.

“Eu nunca fui perseguido por alimentar os pobres. Sou aplaudido por isso. Ninguém nunca me perseguiu por minha luta contra o tráfico de seres humanos. Eles me aplaudem por isso. Ninguém se irrita comigo porque eu busco a unidade da Igreja, a reconciliação racial ou mesmo reconciliação entre denominações”, acrescentou.

Porém Chan lembrou que “a perseguição vem quando o cristão compartilha as verdades fundamentais do Evangelho que não são politicamente corretas”.

“Quando eu digo às pessoas que elas são, por natureza, um alvo da ira, e que devem ficar diante do Deus Santo e que não há um nome sob o céu pelo qual você pode ser salvo, exceto pelo nome de Jesus Cristo… E quando eu alerto sobre o pecado, pelo o que ele realmente é citado nas Escrituras, aí sim eu sou perseguido”, explicou.

“E há momentos em que eu terei vergonha do Evangelho”, ele admitiu, “eu vou me encolher e não vou dizer tudo o que Deus me chama para dizer”.

Essas outras causas são nobres e piedosas, ele reiterou, mas é fácil se esconder atrás delas para abster-se de compartilhar o verdadeiro Evangelho.

Chan fez um tipo de voto diante da multidão, afirmando que sabe que a pregação do Evangelho pode “destruir sua reputação” perante a sociedade pós-moderna, mas destacou que está disposto a isso.

“Eu vou abdicar da minha vida, perderei a minha reputação”, disse ele, “E minha posição na moral em uma cidade como São Francisco, mas eu não quero mais ter vergonha”.

“Eu não quero ter vergonha de Jesus e Suas Palavras, porque eu não quero que Ele se envergonhe de mim quando Ele voltar”, acrescentou. “Tudo o que eu quero fazer esta noite é apenas pedir a vocês que se consagrem totalmente a Jesus”.

Francis Chan também exortou as pessoas presentes na multidão a ler a Bíblia não só em grupo ou na igreja, mas também individualmente.

“Gente, é hora de nos confrontarmos novamente, como o apóstolo Paulo, que escreveu sobre sua ‘angústia’ por aqueles que ainda não conheciam a Jesus”, disse Chan. “Eu sei que não é divertido. Mas se nós vamos abdicar de nossas nossas vidas, a Bíblia diz que quando você fizer isso, aí é quando você vai encontrá-la”.

Comentários