Grandes nomes da reforma: Ulrich Zuínglio

 

Zuínglio nasceu na Suíça no dia 1 de janeiro de 1484. De 1500 a 1502 ele estudou na Universidade de Viena onde estudou filosofia, astronomia, física e os clássicos antigos. Desenvolveu um talento para a música e era um ótimo instrumentista. Em 1502 ele voltou a morar na Basiléia, Suíça onde começou a ensinar Latim.

       Em 1518 ele foi nomeado sacerdote em Zurique. Sobre o portal dessa igreja pode-se ler a seguinte frase “A reforma de Ulrico Zuínglio começou aqui em 1 de janeiro de 1519”. Em 1519 começa a pregar uma série de sermões no Novo Testamento. Pregando sistematicamente todos os livros até 1525.

       Sua primeira idéia reformada foi que os dízimos pagos à igreja católica não eram obrigações divinas, mas deviam ser voluntários. Em 1522 ele escreveu “liberdade de escolha dos alimentos” defendendo o fim do período de jejum da quaresma. Casa-se secretamente com a viúva Ana Reinhart. Renuncia ao cargo de sacerdote e é contratado pelo Conselho municipal como pastor evangélico. Foi com ele surgiu o termo “reformado”.

        No dia 29/01/1523 convida a Europa para um debate público em Zurique onde expõe seus 67 artigos, dentre eles: A supremacia de Cristo na Igreja; Salvação somente pela graça; autoridade das Escrituras; sacerdócio dos fiéis; direito dos sacerdotes ao casamento; ataque ao primado do papa e a missa.

          Zuínglio não se entendeu com Martinho Lutero em uma questão que para nós hoje é simples, mas que gerou polêmicas centenárias na história da Igreja. Martinho Lutero acreditava que os elementos da Santa ceia eram o corpo e o sangue de Cristo literalmente. Zuínglio defendia que esses elementos eram meramente simbólicos. Essa divergência dividiu o movimento reformado na Alemanha em Luteranos e reformados.

    Ele morreu aos 47 anos e se Martinho Lutero promoveu a reforma na Alemanha, Zuínglio foi o grande responsável por promovê-la na Suíça.

Fonte: Zuínglio: sinopse histórica

 http://www.e-cristianismo.com.br/historia-do-cristianismo/biografias/vida-e-obra-de-ulrico-zuínglio.html

Comentários