A técnica nazista de incitação do ódio na sociedade brasileira

O discurso de incitação ao ódio e da intolerância são eficazes elementos utilizados para a propagação de uma ideologia. Adolf Hitler usou e abusou deste método para disseminar o racismo, o anti-semitismo e o anti bolchevismo no governo nazista. Em 1926, em seu livro “Mein Kampf” (Minha Luta), Hitler registrou a eficácia desta estratégia:

A propaganda para o público em geral funciona a partir do ponto de vista de uma idéia,

e o prepara para quando da vitória daquela opinião”.

A propaganda nazista era transmitida com sucesso por meio da cultura. Os nazistas difundiam o ideal socialista usando a arte, a música, o teatro, o cinema, a literatura, programas de rádio, materiais escolares e imprensa. A propaganda incitava o povo alemão contra os judeus. As notícias forjadas e falsificadas falavam de uma pretensa subversão judaica. Nesta atmosfera alimentava-se o ódio e a intolerância na sociedade alemã contra os descendentes de Abraão.

A divulgação de uma perseguição, real ou imaginária, contra as populações étnicas alemãs desenvolveram uma “consciência coletiva” que culminou em passividade do povo alemão quando violentas medidas foram tomadas pelo governo nazista contra os judeus. O final desta história macabra vitimou seis milhões de judeus.

Esta técnica nazista ressurge das cinzas na sociedade brasileira. A mídia parcial e secularista presta um desserviço a sociedade quando incita o ódio religioso entre os brasileiros. Jornalistas, comentaristas, “pseudos” intelectuais e apresentadores de programas de auditório insinuam e acusam os cristãos de intolerância. A mídia brasileira divulga ações supostamente “homofóbicas” e insinua que a culpa é dos cristãos. Invasões, depredações e pichações de lugares de cultos afros são identificados como ações de pessoas com o “livro preto” na mão.

O que pretende a mídia brasileira? Pretende impor uma ideologia secularista por meio da incitação do ódio contra a religião cristã. A mídia insiste em divulgar e falsificar informações com o propósito de desconstruir o cristianismo. A ideia é colocar a opinião pública contra a fé cristã. A pretensão é conduzir a sociedade ao abandono dos valores da cultura judaico-cristã. Neste objetivo, não medem esforços para intimidar e massacrar os opositores (cristãos) que não concordam com a inversão de valores disseminados na sociedade.

Diante desta realidade, precisamos recordar as advertências das Escrituras. Cristo alertou“lançarão mão de vós, e vos perseguirão”(Lc 21.12). “Sereis entregues até por vossos pais, vossos irmãos, vossos parente e vossos amigos, e matarão a muitos de vós” (Lc 21.16). O apóstolo Paulo também asseverou: “Pois, todos os que quiserem viver, piedosamente, em Jesus Cristo, terão de sofrer a perseguição” (2Tm 3.12). No entanto em lugar de esmorecer é imprescendível perseverar:

E, por causa do meu Nome, sereis odiados de todos.

 

Contudo, aquele que permanecer firme até o fim será salvo” (Mt 10.22)

 

Reflita nisto!

Douglas Roberto de Almeida Baptista/CPAD NEWS

Comentários