A simplicidade do evangelho

O ser humano anseia por ser grande. Coisas simples e comuns são sinônimos de fracasso. O ideal da maioria dos jovens é trabalhar para ser um grande médico, um grande advogado, um grande engenheiro, um grande alguma coisa. Longe de pregar a mediocridade dizendo que desejar essas coisas é ruim, quero apenas dizer que existe grandeza nas coisas simples. Viver uma vida fazendo coisas comuns não pode ser necessariamente sinônimo de fracasso. A bíblia honra a vida simples e atribui grandeza a isso.

         “Todo mundo quer revolução, ninguém quer lavar a louça”

             Existe uma placa em uma comunidade religiosa dos EUA com os seguintes dizeres: “Todo mundo quer revolução, ninguém quer lavar a louça.” (Michael Horton. Simplesmente crentes. Editora Fiel). A ideia da frase é que as pessoas sempre buscam um grande ideal para viver, mas deixam de fazer as coisas simples. Realmente, quando aplicamos essa ideia no cotidiano dos crentes percebemos que muitos crentes desejam ser grandes missionários, mas não evangelizam os vizinhos; querem ser grandes pregadores, mas não pregam em lugares com pequenas audiências; querem ser grandes cantores, mas não auxiliam nos trabalhos regulares da igreja. No entanto, Deus atribui grandeza na simplicidade.

           Coisas extraordinárias podem acontecer na sua rotina

               Moisés estava fazendo o que ele fazia todo dia: cuidando do rebanho do seu sogro Jetro. Então uma coisa extraordinária aconteceu “E apareceu-lhe o anjo do Senhor em uma chama de fogo do meio de uma sarça; e olhou, e eis que a sarça ardia no fogo e a sarça não se consumia” (Êx 3.2). Gideão estava fazendo o que ele fazia todo dia: malhando o trigo no lagar para o salvar dos midianitas. Então, uma coisa extraordinária aconteceu: “Então o anjo do Senhor lhe apareceu, e lhe disse: O Senhor é contigo, homem valoroso.” (Jz 6.12). A presença do Senhor foi sentida por Elias, porém ela não veio de uma forma extraordinária, mas veio de uma forma simples “E Deus lhe disse: sai para fora, e põe-te neste monte perante o Senhor. E eis que passava o Senhor, como também um grande forte e vento que fendia os montes e quebrava as penhas diante do Senhor; Porém, o Senhor não estava no vento; e, depois do vento, um terremoto; também o Senhor não estava no terremoto; e depois de um terremoto um fogo; Porém, o Senhor não estava no fogo; e depois do fogo uma voz mansa e delicada.” (1Rs 19.11,12).

           Deus não é obrigado a te colocar em postos altos

.

           Estes exemplos bíblicos não corroboram a ideia de que Deus sempre fará coisas extraordinárias em algum momento da nossa rotina. Podemos passar a vida inteira fazendo as mesmas coisas e isso de modo algum é sinal de fracasso. Deus pode estar se agradando tanto do nosso viver que ele continuará nos colocando no lugar que estamos a vida toda. Estes exemplos bíblicos nos ensinam que devemos valorizar o lugar onde Deus nos colocou. O evangelho se revela na simplicidade. Nosso trabalho regular na igreja não pode ser desprezado. Na verdade, por mais simples que ele seja, ele é grande para o Senhor.

              Vaidade, tudo é vaidade!

           Salomão aconselha a nos alegrarmos na simplicidade da vida, pois tudo é vaidade “Vai, pois, come com alegria o teu pão e bebe com coração contente o teu vinho, pois Deus já se agrada das tuas obras. (…) Goza a vida com a mulher que amas, todos os dias da tua vida vã, as quais Deus te deu debaixo do sol, todos os dias da tua vaidade; Porque esta é a tua porção nesta vida, e no teu trabalho, que tu fizeste debaixo do sol.” (Ec 9.7,9).

Comentários