A presença de Deus no livro de Ester

O nome de Deus não é mencionado no livro de Ester. Esse fato provocou uma certa resistência em incluir o livro de Ester entre os livros canônicos (livros inspirados por Deus). Embora não mencionado Deus está presente o tempo todo no livro dirigindo as circunstâncias para salvar o seu povo da destruição.

            Mardoqueu descobre um complô contra o Rei

           Mardoqueu, primo de Ester, descobriu uma trama de dois eunucos contra o rei Assuero. Esse episódio foi escrito no livro das Crônicas do Rei. O nome de Deus não aparece no episódio, mas já começamos a perceber o seu agir.

        Ester é escolhida como rainha

          Vasti, a esposa do Rei Assuero, cometeu uma falta grave para a sociedade da época: desobedeceu a um pedido do seu marido. Houve, então, uma resolução para “reparar” esse ato gravíssimo, Vasti deveria ser deposta e substituída por outra rainha. Há uma convocação para que todas as moças do reino se apresentassem ao Rei Assuero. Ester também foi levada e agradou ao rei mais do que todas. Deus continuando trabalhando.

       O ódio de Hamã

      Logo depois, O Rei Assuero engrandeceu a Hamã e ele se tornou maior do que todos os príncipes da Pérsia. Todos os que cruzavam com ele deveriam se curvar, porém existia uma pessoa que não se curvava: Mardoqueu. Sendo informado de que Mardoqueu era judeu, Hamã, furioso, construiu um plano não só para matar Mardoqueu, mas todo o seu povo. Hamã, pede permissão ao Rei Assuero que escreva um decreto para exterminar do reino todos os judeus em determinado dia. Assuero prontamente aceitou, ele não sabia que sua própria esposa era judia.

     Mardoqueu compreende porque Ester se tornou rainha

       Mardoqueu, sabendo do decreto, comunicou a Ester que seu povo estava em perigo. Ele pediu a Ester que intercedesse junto ao Rei Assuero em favor do seu povo. Ester, a princípio ficou receosa, ninguém poderia entrar na presença do rei sem ser chamado, sob pena de morte. Mardoqueu a adverte de que o fato de ela ser rainha não tornava a sua vida livre e nessa declaração de Mardoqueu compreendemos porque Ester tornou-se rainha: “Então Mardoqueu mandou que respondessem a Ester: não imagines que, por estares no palácio do rei, terás mais sorte para escapar do que todos os outros judeus. Pois, se de todo te calares agora, de outra parte se levantarão socorro e livramento para os judeus, mas tu e a casa de teu pai perecereis; e quem sabe se não foi para tal tempo como este que chegaste ao reino?” (Et 4.13,14).  Ela então pede a Mardoqueu que convocasse os judeus para jejuarem em seu favor.

      Deus tira o sono do rei

      Mais uma vez Deus age e quando o rei Assuero estava deitado na sua cama não conseguiu dormir. O Rei mandou trazer o livro das crônicas para que se lesse diante dele. Assuero descobre que Mardoqueu delatou uma trama contra ele e que nada tinha sido feito para honrá-lo. O rei, então, pede um conselho a Hamã: “O que se fará ao homem que o rei deseja agradar?”, Hamã, no auge do seu prestígio para com o rei Assuero achou que a honra era para ele e listou uma série de procedimentos que deveriam ser feitos achando que ele seria o objeto da homenagem. Mal sabia ele que o rei queria honrar o seu maior inimigo: Mardoqueu. Hamã foi profundamento humilhado.

    O rei recebe a rainha Ester

       Ester entrou na presença do rei e o rei achou graça a seus olhos e apontou para ela o cetro de ouro o que indicava que ela estava livre de ser condenada a morte pelo ato de entrar na sua presença sem ser chamada. Ester pediu ao rei que ele e Hamã comparecessem ao banquete que ela lhes tinha preparado. Ester revelou no segundo dia do banquete que Hamã tinha planejado matar o seu povo e ela corria risco de morte. O rei ficou furioso e mandou enforcar Hamã na mesma forca que Hamã tinha preparado para Mardoqueu. Cumprindo o que está em Provérbios 26.27 “O que faz uma cova cairá nela; e a pedra voltará sobre aquele que a revolve.” O decreto não poderia ser revogado porque essa era a lei dos caldeus, no entanto, um novo decreto foi promulgado para anular os efeitos do primeiro. Os judeus foram salvos e até hoje eles comemoraram a data, a festa do purim.

     Conclusão

     O versículo de chave de Ester se encontra na declaração de Mardoqueu “e quem sabe se não foi para tal tempo como este que chegaste ao reino?”. Do início ao fim do livro Deus dirige as circunstâncias para libertar o seu povo. Deus não é alheio as nossas necessidades, tudo contribui para o seu propósito glorioso. Nossa compreensão dos decretos de Deus sempre serão parciais, mas a bíblia nos ajuda a compreender que eles são perfeitos.

Comentários