A deturpação da ética cristã

alt

O Sermão do Monte, constituído pelos capítulos 5, 6 e 7 do Evangelho de Mateus, é o fundamento da ética cristã. Quem se propõe a ser um cristão, necessariamente, deverá procurar se inteirar desse discurso de Jesus Cristo.

O que vem me deixando alarmado nestes últimos anos é o acelerado processo de esquecimento desses princípios balizados por Cristo. Encontramos gente se queixando de cristão evangélico, mas que não se enquadra em quase nada daquilo prescrito por Jesus. Mas o pior disso tudo é tais pessoas já estão ganhando notoriedade no meio evangélico, sem que ninguém lhe grite aos ouvidos a verdade de que nenhum devasso herdará o reino de Cristo e de Deus (Efésios 5.5).

São muitas as verdades descortinadas naquele sermão que já não ecoam nos ouvidos de muitos cristãos, apelidados de evangélicos. Uma delas é a sinceridade. Jesus foi categórico em dizer que não podemos ser dúbios, mas já estamos feios de saber que muitos evangélicos têm uma personalidade no mundo real e outra no mundo virtual. Têm coragem de se esconderem atrás de um falso perfil e passam a atacar a tudo e a todos, sem o menor escrúpulo. Com qual personalidade tais pessoas se apresentarão diante da face de Cristo?

Mas essa corrupção do caráter já começa na infância. É aquela criança, que orientada pela mãe cristã, usa do artifício da falsidade ideológica, quando antecipa sua data de nascimento, para poder ter uma uma conta no Orkut. Tudo isso acontece na mais tenra idade. Tal pessoa vai crescer e se aperfeiçoar na arte da trapaça, mas vai continuar se dizendo cristã. Duvida?

São muitas coisas, como já antecipei, mas vou ficar, apenas, com estas, em outras oportunidades falarei de mais algumas.

Urge que aqueles chamados por Deus, para pregar a Palavra de Deus, parem de “encher linguiça” em suas mensagens e digam aquilo que Cristo diria se estivesse pisando este solo tão manchado pelo pecado. Temos que arregaçar os ouvidos dessa gente que ocupa os bancos das igrejas, sem nenhum compromisso com o Evangelho ensanguentado de Cristo, caso contrário, o próprio Senhor da igreja se levantará com sua espada de dois fios para batalhar contra nós (Ap 2.12,16).

Pb. Francisco Gondim

Comentários