“Seus sentimentos não são o espírito santo”

             “Seus sentimentos não são o espírito santo” (Jay Bauman). É difícil encontrar a linha que divide os nossos sentimentos e a voz do espírito santo. É preciso muito exercício espiritual para saber quando são os nossos sentimentos que estão falando e quando é Deus quem fala. Há muito apelo emocional nos púlpitos das igrejas e isso contribui ainda mais para nos ludibriar. A verdade é que se não buscarmos discernimento e conhecimento bíblico a nossa vontade e aquilo que “achamos” que é correto irá ditar a nossa vida e não a verdade objetiva e absoluta da palavra de Deus.

           A oportunidade perfeita para matar o inimigo

 

Deus decretou que o Rei Saul não seria mais o rei de Israel devido a sua desobediência e já tinha preparado outra pessoa para assumir o trono. Surge então Davi. Um jovem pastor de ovelhas que começou sua ascensão em Israel derrotando o gigante Golias. Saul começa a perceber que aquele jovem era o escolhido por Deus para assumir o trono, ele então começa uma perseguição implacável contra Davi. Em uma dessas “caçadas” de Saul aconteceu algo extraordinário. Saul soube que Davi estava em En-Gedi e arregimentou 3 mil homens para irem em busca dele. Na perseguição Saul chegou a uns currais de ovelhas onde havia uma caverna e ele entrou para cobrir seus pés. Por incrível que pareça Davi e seus homens estava nos fundos dessa caverna e Saul não percebeu. Os homens de Davi foram categóricos “Então os homens de Davi lhe disseram: Eis aqui o dia, do qual o Senhor te diz: eis que te dou o teu inimigo nas tuas mãos, e far-lhe-ás como te parecer bem aos teus olhos.” (1 Sm 24.4)

                Era Deus falando mesmo?

 

Os homens de Davi foram claros: “Eis aqui o dia, do qual o Senhor te diz:”. O problema é que Deus não disse nada. Eram os sentimentos daqueles homens que os estavam guiando. A vontade de matar o homem que estava perseguindo o seu líder falou mais alto. Eles devem ter pensado se Saul por uma coincidência entrou na mesma caverna que nós e não percebeu a nossa presença é porque Deus preparou esse momento para que ele seja morto. Era o que eles “achavam” e não o que Deus tinha falado. Davi, no entanto, teve discernimento, não se deixou levar por seus sentimentos “E disse aos seus homens: O Senhor me guarde de que eu faça tal coisa ao meu Senhor ao ungido do Senhor, estendendo eu a minha mão contra ele; pois é o ungido do Senhor.” (1 Sm 24.6). Em outras palavras Davi estava dizendo: “ele pode está me perseguindo injustamente, mas Deus o ungiu como rei. No tempo certo o Senhor tirará o seu trono e me fará rei de Israel.”

                  Paulo pronto para morrer em Jerusalém

 

O profeta Ágabo profetizou no Novo Testamento: “E, vindo ter conosco, tomou a cinta de Paulo, e ligando-se os seus próprios pés e mãos, disse: Isto diz o espírito santo: assim ligarão os judeus em Jerusalém o homem de quem é esta cinta, e o entregarão nas mãos dos gentios.” (At 21.11).  Paulo iria sofrer em Jerusalém. Os crentes então concluem que o espírito santo estava dizendo que Paulo não era para ir a Jerusalém “E, ouvindo, nós isto, rogamos-lhe, tanto nós como os que eram daquele lugar, que não subisse a Jerusalém.” (At 21.12). O desejo de ver o seu líder espiritual não sofrer falou mais alto, eles achavam que Deus tinha usado um profeta para impedi-lo a ir a Jerusalém. Paulo, porém, sabia que seu destino era Jerusalém: “Mas Paulo respondeu: que fazei vós, chorando e magoando-me o coração: porque estou pronto não só a ser ligado, mas ainda a morrer em Jerusalém pelo nome do Senhor Jesus.” (At 21.13)

              Como ser guiado por Deus e não por nossos sentimentos?

 

Acredito que quando enchemos nossa mente da palavra de Deus ela sempre virá a nossa memória quando estivermos diante de uma decisão a tomar. O problema é que a nossa mente pode estar cheia de conteúdo da Internet ou de conselhos de pessoas não cristãs. Para sermos guiados por Deus não há outra alternativa, conheça a sua palavra!

Comentários